domingo, 13 de janeiro de 2013

Folha de Paranatinga: Biomagnetismo ou Terapia Biomagnética - Saúde pelo Restabelecimento do PH Neutro

Folha de Paranatinga: Biomagnetismo ou Terapia Biomagnética - Saúde pelo Restabelecimento do PH Neutro


CURSO BIOENERGIA MAGNÉTICA/ BIOMAGNETISMO



CURSOS BIOENERGIA MAGNÉTICA/ BIOMAGNETISMO – ABRIL 2013
Data 5 a 7 de Abril 2013
3 dias de curso
das 9 às 17 horas

Preço R$1.300,00
Contato: bioenergiamagnetica@hotmail.com


Maiores detalhes veja no site:
http://bioenergiamagnetica.com/site/eventos/programa-de-desenvolvimento-bioenergia-magnetica-abril-2013/

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Pré Diabete - Tratamento com Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo - Campinas/SP-Brasil


O que é: A pré diabetes é uma situação que antecede a diabetes e serve de alerta para evitar a progressão da doença. Ela pode ser observada num simples exame de sangue, onde pode-se observar os níveis de glicose no sangue, ainda em jejum. No mundo inteiro, estima-se que metade dos diabéticos não saibam que têm a doença. O pré-diabético tem de 6 a 8 vezes mais chances de se tornar diabético do que um indivíduo normal. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, ele é a quarta causa de morte no Brasil e atinge nada menos do que 150 milhões de indivíduos em todo o planeta. Quem tem mais de 45 anos, episódios do problema na família e está acima do peso precisa se cuidar mesmo ainda mais se já tiver desenvolvido o que hoje se chama de pré-diabete. O nome deixa claro do que se trata: uma condição em que o sujeito está prestes a se tornar diabético tipo 2."O pré-diabete é um estado sério, que pode levar a um infarto ou a outras complicações graves". 

Homem, 66 anos. Tomando remédio alopático para controlar sua curva glicêmica por 3 anos consecutivos. 5 sessões de Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética sua medicação foi suspensa por seu médico. Toda família ficou muito feliz com o fato. 
Principais pares utilizados no tratamento: (Espiroqueta) -  Clitóris-Sacro;  Uretra/ Sacro;  Cond. Pancreático/ Rim Esq;  Cond. Vesícular/  Rim Dir.;   Costo Hepatico 2;  Clitoris 2; Codo/ Braquial  + Rim2 (Chlostridium Tetani).
Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013

Mais sobre Pré Diabete:

Diagnóstico da pré diabetes

O indivíduo é considerado pré diabético quando os valores da sua glicemia em jejum variam entre os 100 e 125mg/dl e é considerado diabético se esse valor atingir os 126mg/dl.
Caso ele não faça uma alteração na sua dieta e no seu estilo de vida, em pouco tempo tornar-se-á o portador de uma doença que não tem cura e afeta órgão importantes como a visão e o coração, a Diabetes tipo 2.

Tratamento para pré diabetes

Para tratar a pré diabetes e evitar a progressão da doença deve-se controlar a alimentação, diminuindo a ingestão de gorduras, do açúcar e do sal, ter em atenção sua pressão arterial e fazer alguma atividade física, como caminhar diariamente, por exemplo.
Adicionar à alimentação alimentos como a farinha de maracujá e comer diariamente folhas verde escuras são também são ótimas formas de combater o excesso de açúcar no sangue.
http://www.tuasaude.com/pre-diabetes/

Hepatite B - Tratamento com Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo - Campinas /SP-Brasil

A Hepatite B é uma doença infecciosa inflamatória do fígado causada pelo vírus da hepatite B (HBV) que afeta seres humanos e alguns outros primatas.

A Bioenergia Magnética tem um par que trata a Hepatite B -( Pleura Direita/ Fígado). Todos os reservatórios devem ser cuidadosamente checados. No Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética reservatórios são locais no corpo que poder armazenar microrganismos por períodos indeterminados. 
Depois de o vírus ser eliminado deve-se usar como apoio o par Fígado/ Rim Direito para recuperar o órgão. Tem estudos e pesquisas em desenvolvimento que indicam que o par Gen (umbigo)/ Fígado pode ser usado para acelerar a regeneração do órgão. É importante salientar que este par ´so deve ser aplicado depois de o vírus ser eliminado.


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013


Mais sobre Hepatite B
Originalmente conhecida como "hepatite do soro", a doença tem causado epidemias em regiões da Ásia (com 120 milhões de casos só na Chinaem 2010), na África, no norte da América do Norte e na América do Sul. Cerca de um terço da população mundial foi infectada pelo vírus em algum momento de suas vidas, incluindo 350 milhões de pessoas que são portadoras crônicas. Segundo a OMS, 600 mil morrem todos os anos em decorrência da hepatite B.[1]

O primeiro episódio da doença provoca inflamação do fígado, vômitos, icterícia (amarelamento) e, raramente, morte. Já a hepatite B crônica pode eventualmente causar cirrose ou mesmo câncer. A infecção pode ser prevenida através da administração em três doses da vacina contra hepatite B. O vírus da hepatite D (HDV) só ataca células já infectadas pelo HBV, piorando assim o prognóstico dos doentes com hepatite B crônica.

Sinais e sintomas

Olhos e pele amarelados são um sintoma de hepatite.

Durante o período de incubação da doença o portador permanece assintomático, esse período dura entre 30-180 dias, enquanto que o período da infecção vai de 2-12 meses. Após a incubação, em 25% dos casos ocorre uma hepatite de progressão rápida com episódio agudo caracterizado por alguns dos seguintes sintomas[2]:
Cerca de 75% poderão ser assintomáticos mas mesmo assim em risco de desenvolvimento de cronicidade. Estes sintomas duram de duas semanas a três meses. O que sucede a seguir depende da resposta do sistema imunitário.
Conforme os anos passam, caso o organismo não combata adequadamente o vírus (cerca de 10% dos casos), o vírus segue danificando o fígado e pode causar[5]:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hepatite_B

Foliculite - Tratamento Com Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo - Campinas/SP-Brasil


Foliculite
Mulher 27 anos. primeiro episódio ocorreu ás vésperas do seu casamento. Relatou que após depilação com cera quente (mel) ficou com as pernas muito afetadas com pústulas. Tentou tratamento dermatológico alopático e não resultou. Todas as vezes que se depilava as lesões voltavam com grande intensidade. o processo durou mais de um ano, até que descobriu a técnica da Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo.
Nos exames laboratoriais acusava infecção por Pseudomonas aeruginosa (foliculite bacteriana). No rastreio bioenergético foi confirmado o diagnóstico e também  foi identificada infecção por Staphylococcus aureus.
Após 4 sessões de Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo todos os sintomas desapareceram. Foi feita o teste com depilação e mesmo assim os sintomas não retornaram

Principais Pares Biomagnéticos tratados:
Staphylococcus aureus:Plexo Cervical/ Supraespinoso; Pleura/ Apêndice; Subclávia/ Subclávia
Pseudomonas aeruginosa:Ouvido/ Temporal esquerdo; Cervical 4/ cervical 4; Pleura Direita/ Pleura Direita; Reto/ Reto; Suprarrenal Esquerdo/ Pulmão Esquerdo 

Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013



CURSOS BIOENERGIA MAGNÉTICA/ BIOMAGNETISMO – ABRIL 2013
Data 5 a 7 de Abril 2013
3 dias de curso
das 9 às 17 horas

Preço R$1.300,00
Contato: bioenergiamagnetica@hotmail.com


Maiores detalhes veja no site:
http://bioenergiamagnetica.com/site/eventos/programa-de-desenvolvimento-bioenergia-magnetica-abril-2013/
____________________________________________________________



Mais informações sobre Foliculite
É uma patologia de pele caracterizada pela inflamação dos folículos pilosos. Essa inflamação é causada com maior frequência por um tipo de bactéria Gram-positiva, que possui formato esférico, com cerca de um micrômetro de diâmetro, denominada estafilococos, especificamente o Staphylococcus aureus, que é o principal causador da foliculite superficial.


No entanto, a foliculite pode ser desencadeada por certos fungos como o Tinea barbae (foliculite na barba), fungos do gênero Malassezia (foliculite pitirospórica), por vírus herpes simplex (foliculite herpética) e por outras bactérias como a Pseudomonas aeruginosa (foliculite bacteriana).

As áreas do corpo humano de maior ocorrência de foliculites são a face, o couro cabeludo, as axilas, as coxas, as nádegas e a virilha, que podem ser contaminadas por bactérias, fungos e vírus espontaneamente ou favorecida pela depilação, pelo atrito da roupa com a pele, excesso de umidade e suor, entre outros fatores.
Pessoas com foliculite possuem como sintomas pústulas localizadas em torno de um folículo piloso, sendo que a área atingida fica avermelhada, apresenta coceira e em alguns casos ardor.
http://www.infoescola.com/doencas/foliculite/


Desintoxicação - Tratamento com Biomagnetismo/Bioenergia Magnética - CampinasSP-Brasil

Desintoxicação é um termo geral que descreve a remoção de substâncias tóxicas do corpo. É uma das funções mais importantes do fígado, trato gastrointestinal inferior e rins, mas também pode ser feita através de florais, sucos, alimentação e principalmente com a técnica de Biomagnetismo no Brasil conhecida como Bioenergia Magnética.

No Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética utilizamos pares de imãs em pontos no corpo para eliminar metais pesados; intoxicação alimentar ou medicamentosa ou ainda em caso de picadas de aranha, cobra ou insetos. podemos inclusive diminuir muito os efeitos colaterais de quimioterapia e radioterapia.

Um caso muito interessante e por que não dizer impressionante é o de um Sr. com câncer de duodeno em quimioterapia por difusor (36 horas de quimio cada sessão). Quando chegou para atendimento esta muito debilitado. Já havia feito algumas poucas sessões. sentia muita náusea, muita fraqueza e grande indisposição. havia parado de fazer suas atividades rotineira por não se sentir bem; como se tivesse perdido o gosto pela vida. Com técnicas de bioenergética, já na primeira sessão sentiu-se muito melhor. As náuseas e cansaço diminuíram incrivelmente. Vou as suas atividades de rotina. Voltou a dirigir e assumir sua liderança na família e negócios.

Compartilho alguns pares que podem ser útil em um processo de desintoxicação. os pacientes que estão passando ou passaram por quimio ou radio não devem fazer uso de imãs. É de fundamental importância passar por um profissional capacitado e com alguns anos de experiencia para o processo seja seguro e benéfico.

Pares de apoio para desintoxicação:

Capsula Renal/ Bexiga
Quadríceps/ Quadríceps
Corpo Pâncreas/ Pâncreas
Fígado / Fígado
Fígado/ Calda Pâncreas
Lóbulo Post. Fígado/ Rim Esquerdo
Piloro/  Piloro
Rim/ Rim


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013




quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

HPV - Papiloma Vírus Humano - Tratamento Com Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo - Campinas/SP-Brasil



O que é HPV? É a sigla em inglês para papiloma vírus humano. Os HPV são vírus da família Papilomaviridae (Fig. 1), capazes de provocar lesões de pele ou mucosa. Na maior parte dos casos, as lesões têm crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente. 

Na Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo temos vários pares que tratam de forma eficaz o HPV. Esse vírus também pode estar relacionado á alguns tipos de câncer de garganta; língua  intestinos e pode ser um fator complicador quando outros vírus ou bactérias estão presentes. 

Alguns pares que tratam:
 Ânus 2;  Lábio Superior/ Lábio Inferior (RE); Próstata ou Vagina/ Reto;  Reto 2;  Vesícula/ Uretra - Checar: Próstata 2; Reto/Anus; Trompa 2 e Uretra 2 


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Maiores detalhes veja no site:
http://bioenergiamagnetica.com/site/eventos/programa-de-desenvolvimento-bioenergia-magnetica-abril-2013/

+++++++++++++++++++++++++++++++++++

Como são essas infecções?As infecções clínicas mais comuns na região genital são as verrugas genitais ou condilomas acuminados, popularmente conhecidas como "crista de galo". Já as lesões subclínicas não apresentam nenhum sintoma, podendo progredir para o câncer do colo do útero caso não sejam tratadas precocemente.

Qual a relação entre os HPV e o câncer do colo do útero?Existem mais de 200 tipos diferentes de HPV. Eles são  classificados em de baixo risco de câncer e de alto risco de câncer. Somente os de alto risco estão relacionados a tumores malignos.

Quais são eles?Os vírus de alto risco, com maior probabilidade de provocar lesões persistentes e estar associados a lesões pré-cancerosas são os tipos 16, 18, 31, 33, 45, 58 e outros. Já os HPV de tipo 6 e 11, encontrados na maioria das verrugas genitais (ou condilomas genitais) e papilomas laríngeos, parecem não oferecer nenhum risco de progressão para malignidade, apesar de serem encontrados em pequena proporção em tumores malignos.


Fonte: Bonfiglio T A, Erozan Y S, 1997, pg 86 Fig. D, Gynecologic Cytopathology
Fig. 2 - Células infectadas pelo vírus HPV


Os HPV são facilmente contraídos?Estudos no mundo comprovam que 50% a 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV (Figura 2) em algum momento de suas vidas. Porém, a maioria das infecções é transitória, sendo combatida espontaneamente pelo sistema imune, principalmente entre as mulheres mais jovens. Qualquer pessoa infectada com HPV desenvolve anticorpos (que poderão         ser detectados no organismo), mas nem sempre estes são suficientemente competentes para eliminar os vírus.


Há algum fator que aumente o risco de a mulher desenvolver câncer do colo do útero?Há fatores que aumentam o potencial de desenvolvimento do câncer de colo do útero em mulheres infectadas pelo papilomavírus: número elevado de gestações, uso de contraceptivos orais (pílula anticoncepcional), tabagismo, pacientes tratadas com imunosupressores (transplantadas), infecção pelo HIV e outras doenças sexualmente transmitidas (como herpes e clamídia).


Como os papilomavírus são transmitidos?A transmissão é por contato direto com a pele infectada. Os HPV genitais são transmitidos por meio das relações sexuais, podendo causar lesões na vagina, colo do útero, pênis e ânus. Também existem estudos que demonstram a presença rara dos vírus na pele, na laringe (cordas vocais) e no esôfago. Já as infecções subclínicas são encontradas no colo do útero. O desenvolvimento de qualquer tipo de lesão clínica ou subclínica em outras regiões do corpo é bastante raro.

Como são essas infecções?As infecções clínicas mais comuns na região genital são as verrugas genitais ou condilomas acuminados, popularmente conhecidas como "crista de galo". Já as lesões subclínicas não apresentam nenhum sintoma, podendo progredir para o câncer do colo do útero caso não sejam tratadas precocemente.
http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=327

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

ATUALIZAÇÃO DE CASO - OVÁRIO POLICÍSTICO - Biomagnetismo/Bioenergia Magnética - Campinas/SP-Brasil

NO INÍCIO DE JANEIRO O CICLO MENSTRUAL RETORNOU. FLUXO, COLORAÇÃO E DURAÇÃO TOTALMENTE NORMAIS.
UM GRANDE SUCESSO COM BIOMAGNETISMO/ BIOENERGIA MAGNÉTICA


Yersinia Pestis: Baço 2; Testículo 2; Vagina 2; Vagina/Garganta; Uretra 2(RE)
Mycobacterium Leprae : Escapula 2;  Esôfago/ Duodeno (R); Triangulo Escapi 2 (R);Esôfago/ Subclávia Direita
Mycobacteriun Tuberculosis: Conduto Espermático 2; Corpo Caloso 2 (R) ou Corpo Calloso/ Rim (R); Supra Espinoso 2 ; Conduto Deferente/ Laringe;    Psoas Músculo/ Rim (R); Epidídimo 2 (R);  Hiato Esofágico/ Fígado (A Prova); Marca de Vacina/ Rim Homo ; Ligamento Externo da Rótula 2 (R); Vacina/ Supraespinoso (R);  Temporal Direito 2;  Epiclavia 2 - Checar: Polo 2
Outros pares a serem checados: Cotovelo/ Braquial;  Cotovelo/ Bursa;  Esófago/ Subclávia;  Estômago/ Subclávia Dir;   Dorsal 8ª 2 + Hálux 2;  Rotula 2; Bola do Pé 2
Paramoxivírus: Anexo/ Rim Homo;  Anexo/Anus;  Pudendo 2;  Suprarrenal/ Pâncreas  -  
Papiloma Vírus - HPV: Próstata/ Reto;  Vesícula/ Uretra;  Sigmoides/ Reto;  Uretra 2  (R);  Vagina 2 (R);  Vagina/ Reto;  Veia Porta/ Pâncreas;  Veia Porta/ Cólon;  Veia Porta/ Fígado;  Ano 2;  Trompa 2;  Anexo Sexual 2;  Reto/ Anus;  Plexo Axilar 2;  Ponta Pâncreas/ Baço;  Testículo/ Reto;  Útero/ Reto;  Lóbulo Hepático Esquerdo/ Veia Mesentérica;  Lábio Superior/ Lábio Inferior (RE)
Reequilíbrio Hormonal: Timo/ Suprarrenais; Pineal/ Pineal, Suprarrenal/ Suprarrenal; Hipófise/ Hipófise; Ovário/ Ovário; Ovário/ Rim do mesmo lado sendo que cada mês foi tratado um ovário)


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013


Caso Clínico: Jovem de 24 anos, solteira. Ovário pilocístico e  ausência de menstruação por 1 ano. Em tratamento alopático por 2 anos sem resultados. Esta em tratamento com a técnica Bioenergia Magnética/ Biomagnetismo por 8 meses. Como estuda fora faz uma sessão por més. Fez seus exames de controle em Novembro e o resultado nos encheu de entusiamo e alegria  os ovários estão normais. Todos os polipos desapareceram. O próximo passo será estimulação e organização endócrina para regularizar seu ciclo menstrual.

A síndrome de ovário policístico (SOP) é uma doença na qual há um desequilíbrio nos hormônios sexuais femininos. Esse desequilíbrio hormonal pode causar alterações no ciclo menstrual, alterações na pele, pequenos cistos nos ovários, dificuldade para engravidar e outros problemas.
Sinônimos: Síndrome de Stein-Leventhal, doença polifolicular ovariana

Causas

Os hormônios sexuais femininos incluem estrogênio e progesterona, assim como hormônios chamados andrógenos. Os andrógenos, frequentemente chamados "hormônios masculinos", também estão presentes em mulheres, mas em quantidades diferentes.
Os hormônios ajudam a regular o desenvolvimento normal de óvulos nos ovários durante cada ciclo menstrual. A síndrome de ovário policístico está relacionada a um desequilíbrio nesses hormônios sexuais femininos. Um excesso de hormônio andrógeno é produzido, junto com alterações em outros níveis hormonais.
Não está completamente claro por que ou como ocorrem as alterações nos níveis hormonais.
Os folículos são bolsas dentro dos ovários que contêm óvulos. Normalmente, um ou mais óvulos são liberados durante cada ciclo menstrual. Isso é chamado de ovulação. Na síndrome de ovário policístico, os óvulos nesses folículos não amadurecem nem são liberados dos ovários. Em vez disso, eles podem formar cistos muito pequenos no ovário.
Essas alterações podem contribuir para a infertilidade. Os outros sintomas deste distúrbio ocorrem devido aos desequilíbrios hormonais.

HERPES GENITAL - Tratamento com Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética - Campinas/SP-Brasil


Herpes genital é uma doença comum causada por um vírus chamado vírus herpes simplex II, que causa bolhas dolorosas que se abrem nos órgãos genitais de ambos os sexos.



Adutor/Adutor
Angina/ Angina
Cólon Ascendente/ Cólon Descendente
Ureter/ Ureter
 Cúbito/ Cúbito
Apêndice/ Contracego
Apêndice/ Língua
Estomago/ Duodeno (R)
Apoio com: Pineal/ Hipófise e Cólon Ascendente/ Fígado; Uretra 2 (Chapingo)

Sempre lembrando que o rastreio completo é fundamental, pois cada pessoa pode ter um conjunto de pares muito específicos.

Transmissão






Sintomas



Que cuidados que devem ser tomados durante a infecção ativa


terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A dor escapular não é tão incomum. Não chega a ser uma dor intensa, mas é continua e isso provoca grande desconforto. A causa da dor pode ser por trauma ou por ação de microrganismos. Normalmente é por microrganismos. Mulher, 42 anos, dor escapular principalmente direita. Por seis meses relata sentir dor na escapula como se fosse uma faca no local. Procurou varias possibilidades na medicina alopática sem sucesso. Com 2 sessões de Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética a dor foi eliminada completamente. Principais pares tratados: Bursa 2; Tíbia Media 2; Cotovelo/ Plexo Cervical; Escapula 2; Triângulo De Escarpi 2; Dedo Gordo Do Pé 2; Costela 1 2; Cava 2; Costela 12 2: Cabeça Do Fêmur 2; Cotovelo 2 É importante lembrar que o rastreio é sempre fundamental.


A dor escapular não é tão incomum. Nem sempre a dor é intensa mas é continua e isso provoca grande desconforto. 

Tive vários relatos de dores intensas. E é comum nesse casos ter a sensação de ter uma adaga penetrando os tecidos tamanha é a dor as pessoas dizem sentir.

A dor escapulário quando surge costuma  atormentar suas vítimas por meses ou anos a fio.

A causa da dor pode ser por trauma ou por ação de microrganismos. 

Normalmente é por microrganismos. 

Em tratamentos convencionais são usados estímulos quente e frio; massagem; acupuntura; analgésicos. Normalmente os sintomas melhoraram por um curto espaço de tempo e retornam. 

Com a Bionergia Magnética as causas são eliminadas e os sintomas não retornam. 

Mulher, 42 anos, dor escapular principalmente direita.
Por seis meses relata sentir dor na escapula como se fosse uma faca no local. Procurou varias possibilidades na medicina alopática sem sucesso. Com 2 sessões de Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética a dor foi eliminada completamente.

Principais pares tratados:
Bursa 2; Tíbia Media 2; Cotovelo/ Plexo Cervical; Escapula 2; Triângulo De Escarpi 2; Dedo Gordo Do Pé 2;  Costela 1 2; Cava 2; Costela 12 2: Cabeça Do Fêmur 2; Cotovelo 2

É importante lembrar que o rastreio é sempre fundamental.


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013

Dor nos pés e pernas - Tratamento com Bioenergia Magnética/ Biomagnetidmo- Campinas/ SP/ Brasil

Senhora, 68 anos, perna esquerda com diferença de muitos centímetros, passou por cirurgia aos 18 anos para melhorar posicionamento ósseo.

Sente fragilidade muscular e não tem segurança no apoio que a perna encurtada oferece.

Sente dor no pé, perna e na altura coxo Femural pelo esforço extra na busca de compensar peso corporal e músculos na movimentação.

Em apenas uma sessão utilizando o Biomagnetismo/ Bioenergia Magnética sentiu alivio imediato e no decorrer das próximas horas a seguir o tratamento relatou estar completamente sem dor e com sensação de leveza e vem estar.

Estratégia utilizada:
ECM 2; Cervical 3/ Sacro; Temporã 2 e Orelha 2; Occipital 2
Para relaxar e melhorar o metabolismo com um todo,
crista Ilíaca 2; Fêmur 2; Ciático 2; Calcanhar 2 e Pulso 2; Plantar 2; tornozelo interno 2; joelho 2

É uma grande benção poder trazer qualidade de vida aqueles que sofrem.


Cássia Marcelo - biodesign_consultoria@hotmail.com
Formação Góiz / México 2011
Formação José Cruz Casillas / Brasil - janeiro 2012
Extensão José Cruz Casillas / Brasil - Julho 2012
Extensão Mena Flores / Argentina 2012
Extensão José Cruz Casillas / Janeiro 2013